domingo, 30 de março de 2014

As Mídias Sociais e a Manipulação da Massa

Esse post foi escrito em 09/02/2014 para o blog Comunicação Conservadora.


Mídias Sociais e Mídias de Massa serão temas que irem abordar amplamente neste espaço, então não espere que em um único artigo eu responda todas as perguntas referentes a esses assuntos. Contudo, as perguntas serão sempre bem vindas. São exatamente dessas perguntas que pretendo ir respondendo aos poucos.

As mídias sociais entraram com maior força no Brasil a partir do Orkut. Antes, contudo, os Blogs e, principalmente, os Fotologs (Flogs) eram febres. Pois é... Você acha que essa onda de publicar fotinhas fazendo beicinho é recente? Não é não...

Depois desses fenômenos, as pessoas encontraram meio de aparecer mais e serem reconhecidas. Isso, obviamente, tem o lado muito bom que é o fato de descobrir novos talentos e trazer grandes oportunidades a pessoas que antes precisariam ser descobertas (muitas vezes ocasionalmente). Mas, tem também o lado ruim... Abriu-se espaço para pessoas mal intencionadas começarem a “forjar identidades” para se encaixar em determinados perfis que agradem ao grande público (ou público-alvo; target) e, assim, ganhar notoriedade. Se antes você precisava fazer um estardalhaço para chegar à televisão e atingir um grande público, hoje você pode usar umas técnicas de manipulação de massa para mídias sociais e ganhar uma notoriedade que acaba se espalhando como um rasto de pólvora.

O ser humano que age nas mídias sociais é exatamente o mesmo que age na frente de uma televisão (hoje, ainda, o principal meio de comunicação de massa). A essência da comunicação não está nos meios de difusão, mas sim no receptor. É preciso conhecer o receptor das mensagens para adequá-las a ele.

Nas mídias sociais as informações estão escancaradas para todos! Ok... Existem algumas barreiras da privacidade, mas essas são facilmente quebradas. Como? Através da necessidade do ser humano se relacionar, principalmente com seus iguais (ou que parecem ser iguais), formando assim REDES DE RELACIONAMENTOS (redes sociais?). Então, através desses “aglomerados” você consegue ir separando grupos e gerar mensagens de forma cada vez mais fácil. Antes, era necessário contratar uma pesquisa e desembolsar uma bela quantia de dinheiro. Hoje, basta algumas ferramentas (muitas gratuitas) e um pouquinho de organização de dados.

O que quero dizer com tudo isso? Que hoje você consegue manipular uma grande quantidade de gente de forma muito mais fácil e barata. E, melhor... Você consegue manipular toda essa massa fazendo-a acreditar que ela está sob o controle dela mesma, quando na verdade ela só está respondendo a estímulos previamente calculados através dos dados que ela mesma fornece de forma dócil e gentil, muitas vezes trocando essas informações por um pequeno benefício gratuito ou promessa de exposição e reconhecimento.

No decorrer do tempo vou destrinchando um pouco mais sobre isso. Por hora, fica o alerta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário